A fábula dos quatro desejos

Postado por Rui Fonte em quinta, dezembro 6, 2012 Em: Mitos e Factos


A noite passada estava ler um ebook e achei uma parte do texto muito interessante, uma parte que tem a haver com os desejos do homem e seus problemas que dai vêm. A fábula começa com um camponês que no fim do dia estava a caminho de casa após um dia de trabalho de campo, a meio do caminho viu uma mulher em perigo em cima de uma árvore, o que se apressou a ajuda-la, no meio da conversa para a ajudar ela escorregou e caiu, a morte era certa se o camponês não a tivesse amparado nos seus braços.
Quando se acalmaram o camponês viu que tinha salvo a bruxa do rei, a bruxa como forma de gratidão decidiu lhe fazer uma proposta, ela sabia que o camponês tinha quatro filhos, e disse-lhe:

"Como forma de agradecimento vou conceder um desejo a cada um dos teus filhos assim que atingirem a maturidade"

O camponês apesar não querer ser retribuído, agradeceu e aceitou.
O tempo passou e os filhos cresceram, quando chegou a altura de cada um atingir a sua maturidade decidiu levar um de cada vez à bruxa. E assim foi, saiu com filho o mais velho e foi em direcção ao castelo, ele não estava à espera que a bruxa se lembra-se do feito, mas estava errado, ela já estaria à espera do momento e sem demoras perguntou:

"Meu filho, que desejas tu para a tua vida, perguntou a bruxa"

Prontamente ele respondeu quero "ser rico", quero que tudo o que toque vire ouro. E assim foi a bruxa lhe concedeu o desejo. Não demorou muito para perceber que o seu desejo foi fatal, tal como o rei Midas morreu, tudo o que tocava virava ouro, nem comida podia comer porque simplesmente mal a metiam na boca se transformava em ouro.

O camponês ficou desgostoso e arrependido, mas ainda assim levou o segundo filho à bruxa. A conversa foi a mesma, mas o desejo do segundo filho não era ser rico então pediu como desejo "quero ser amado pelo mundo". A médio prazo ele descobriu que esse desejo era fictício, e caiu na depressão, as pessoas o adoravam apenas pelo desejo e não pelas ações que fazia.

Chegou a altura do terceiro, o desejo dele e querendo evitar o erro dos seus irmãos decidiu que queria ter o dom da "premonição". E ele conseguia fazer previsões certas sem nunca falhar, mas mais uma vez cedo percebeu que tinha errado no pedido, saber o futuro lhe tornou a vida sem objectivos.

Quando chegou a altura do ultimo filho, o terceiro irmão o avisou: 

"Meu irmão tu não vais desejar isso" e ele respondeu "mas tu não sabes o que vou pedir"

Perante a bruxa e ela estando à espera do pedido e com o irmão a abanar a cabeça para não o pedir, ele mesmo assim o pediu:

"Quero felicidade eterna" e nesse momento morreu.

Pois a bruxa entendeu que esse desejo ( felicidade eterna) só podia ser concretizado com a morte. 

O que acham? A bruxa tinha razão?

Em: Mitos e Factos 



    
   
 
  
   
  
   
   
  
   
      
  
   
   
  
   
    

Sobre Mim


Rui F. Sei que ter ansiedade atrasa todo o processo da vida e pelo que dedico muitas horas para levar até si tudo o que possa ajudar a compreender esta doença. Foi uma forma que encontrei para tornar útil a minha ansiedade.
  

Outros Projetos Pessoais

Práticas Alternativas


Informação e ajuda à ansiedade, depressão e ataques de pânico
Information and help with anxiety, depression and panic Attacks
Información y ayuda con ataques de ansiedad, depresión y pánico
L'information et aider avec des d'anxiété, dépression et la panique

Vladman.net © 2010-2017

vladman.net