Como fiz as pazes com a ansiedade - Parte 4

Postado por rui vladman fonte em segunda, novembro 12, 2012 Em: Casos

Vamos ver o que eu consegui de melhoramentos passados cinco\seis anos desde a primeira crise, quase nada! Tinha uma feito uma bateria de exames, muitas consultas, muitas teorias, muitos medicamentos mas resultados, muito poucos, isto sempre com os sintomas presentes (falta de ar e mau estar abdominal). Sabe o que é eu me deitar com os sintomas e acordar com eles? É horrível. Certa noite estava em casa (com mais uma crise) e pensei... bolas mas que raio... tenho de encontrar alguém que me explique o porque de eu andar assim e me apresente soluções senão nem valia a pena andar nesta vida, eu já andava de rastos, desenvolvi hábitos que nunca pensei os ter, como dormir a todos os minutos disponíveis em todos os cantos (devido à medicação), fechar-me em casa, negar saídas sociais ou a ficar com uma personalidade agressiva, no geral a minha vida estava um caos e destruida, tudo à frente dos meus olhos, sentia-me completamente impotente, estava a começar a perder o controle e a atingir o meu limite, acredite, simplesmente não ia aguentar e pensei em suicídio, coisa que me repugna. 

Não aguento mais
 
Lá fui eu para o melhor hospital privado da cidade. Dei entrada e calhou-me um bom médico (clínica geral), já vão perceber porque digo que era bom, entreguei-lhe todos os exames que tinha feito, expliquei o meu desespero e disse-lhe o seguinte "se não me disser o que se passa comigo ele ia ser o última pessoa que me ia por os olhos em cima", "calma"- disse-me ele, mandou preparar uma "amarguinha", a qual eu recusei  e começou a examinar os meus exames e fez-se uns dez minutos de silêncio, de repente disse-me "já ouviste falar de ansiedade generalizada?", eu respondi que nos últimos anos não tinha ouvido falar em mais nada mas soluções zero, ele então disse, não te vou receitar nada nem tão pouco te vou explicar, vou-te dar um contacto de um colega meu e ele vai orientar, a consulta demorou cerca de uma hora! Bem, fiquei ainda com mais dúvidas do que aquelas com que entrei, assim fiz, mal cheguei no dia seguinte ao trabalho a primeira coisa foi ligar e esse tal médico, um senhor muito simpático e prestável, no final soube que era um Prof,Doutor, e sei lá mais o que!

Tive consulta no próprio dia, o que me surpreendeu mas ele me disse que já estava a espera do meu contacto devido ao colega dele, ele me explicou tudo o que precisava de saber, incluindo que poderia nunca me ver livre da doença (caiu-me tudo). Eu tinha tantas dúvidas e o facto de ter as respostas fundamentadas foi um ponto de viragem importante, ele se encarregou disso. Quando acabou fiquei mais ou menos convencido que realmente poderia ser ansiedade a causa do meu mal estar, mas aquele tal facto de não existir um exame clínico que o prove não me deixou 100% convencido, ou seja tenho uma doença teórica!!! Ok, eu preciso de acreditar em algo, e então as soluções? Medicação (uma que nunca tinha tomado (paroxetina), vira o disco e toca o mesmo, lá ia eu começar com um novo veneno, eu como sempre tomei a minha medicação religiosamente e esta não ia ser excepção.

Internet como conselheira

Foi também a partir desde momento que comecei a ter a Internet como um meio de informação, eu ia a todas, fóruns, estatísticas, sites, tudo o que envolve-se o tema ansiedade, falava com muita gente desde médicos e pacientes (ambos dos 5 continentes), a melhor informação deste tipo era nos EUA já que em Português havia pouca, não era a língua o problema, mas sim o horário para poder tirar dúvidas imediatas com outras pessoas, as informações em sites estáticos eram um pouco completas e insuficientes.


Durante cerca de dois a três anos não fazia mais nada que isto, medico-medicação-procura informação, melhorei? Sim um pouco, mas não o suficiente, tinha muitos altos e baixos e aquela falta de ar e mau estar abdominal continuavam-me a afectar a qualidade de vida, e ainda mais...essa medicação (paroxetina) tem uns efeitos secundários estranhos, os que notei foi aumento de peso e ejaculação retardada e um pouco de irritabilidade. Durante as minhas investidas diárias na Internet, era-me altamente recomendado terapias alternativas, principalmente a acupuntura, meditação e Yoga, claro que decidi testar, no próximo artigo vou falar delas, principalmente em duas em especial.

Parte 5
Parte 3

Em: Casos 


Tags: testemunho   
    
   
 
  
   
  
   
   
  
   
      
  
   
   
  
   
    

Sobre Mim


Rui F. Sei que ter ansiedade atrasa todo o processo da vida e pelo que dedico muitas horas para levar até si tudo o que possa ajudar a compreender esta doença. Foi uma forma que encontrei para tornar útil a minha ansiedade.
  

Outros Projetos Pessoais

Fique a Saber

Práticas Alternativas


Informação e ajuda à ansiedade, depressão e ataques de pânico
Information and help with anxiety, depression and panic Attacks
Información y ayuda con ataques de ansiedad, depresión y pánico
L'information et aider avec des d'anxiété, dépression et la panique

Vladman.net © 2010-2017

vladman.net