O que precisa de saber sobre o diazepam

Postado por Rui Fonte em quinta, maio 14, 2015 Em: Medicação

O Valium mais conhecido por diazepam é uma benzodiazepina que afeta certas substâncias químicas no cérebro que podem entrar em desequilibro e causar ansiedade. É receitado numa cápsula oral de libertação estendida de 2 mg, 5 mg ou 10 mg com uma meia-vida de aproximadamente de uma hora, embora possa variar até > 3 horas. Os profissionais de saúde podem fazer suspensão intravenosa.
É usado para tratar desordens de ansiedade, sintomas de abstinência de álcool ou espasmos musculares. Também por vezes pode ser usado com outros medicamentos para tratar convulsões assim como para fins não listadas neste artigo.

O que deve saber

Você não deve usar este medicamento, se você é alérgico ao composto diazepam ou a medicamentos semelhantes (Ativan, Klonopin, Restoril, Xanax, etc), se tem miastenia grave, problemas do fígado, glaucoma de ângulo estreito, um problema de respiração grave ou apnéia.
Não inicie ou pare de tomar Valium se estiver gravida sem o aconselhamento do seu médico já que pode causar danos a um feto.
Não beba álcool enquanto estiver a fazer uma terapia com este medicamento, respeite as doses recomendadas não partilhe este medicamento com outra pessoa.

Leia também - Xanax

Efeitos secundários

Mais comuns

Tremores e andar cambaleante, instabilidade, tremores, problemas com o controle ou coordenação muscular, dor abdominal ou de estômago, agitação, bolhas, descamação ou descamação da pele, visão embaçada, mudanças nos padrões e ritmos da fala, calafrios, confusão, tonturas, sensação de desmaio, batimento cardíaco rápido, respiração rápida ou irregular, dor de cabeça e náuseas.

Menos comuns

Fezes negras, urina escura, diminuição do volume de urina, febre, hemorragia ou nódoas negras, garganta inflamada, ulceras, feridas ou manchas brancas na boca, olhos ou pele amarela.

Os sintomas de overdose

Mudança de consciência, respiração difícil ou perturbada, respiração irregular, rápida ou lenta, falta de coordenação, perda de consciência, perda de força ou energia, lábios pálidos ou azuis, unhas ou pele.

A maior parte desses efeitos colaterais podem não precisar de cuidados médicos, à medida que o seu corpo se acostuma ao medicamento esses efeitos secundários tendem em desaparecer. Caso contrario o seu profissional de saúde pode ser capaz de ajudá-lo a evitar ou reduzir esses efeitos colaterais. 

Leia também - Efeitos secundários ansioliticos
Leia também - O que é um ansiolitico

Dosagem

A dosagem deve ser individualizada para o seu máximo efeito. Enquanto as doses diárias habituais dadas serem baixas na maioria dos pacientes, haverá alguns que podem necessitar de doses mais elevadas. Em tais casos a dosagem deve ser aumentada com cautela para evitar efeitos adversos. Não se auto-medique e fale sempre com o seu médico.

Exemplos

Gestão de transtornos de ansiedade e alívio de sintomas de ansiedade - Dependendo da gravidade dos sintomas - 2 mg a 10 mg, 2-4 vezes por dia.

O alívio sintomático da abstinência do álcool - 10 mg , 3 ou 4 vezes durante as primeiras 24 horas, diminuindo a 5 mg, 3 ou 4 vezes ao dia, conforme necessário.

Distúrbios convulsivos - 2 mg a 10 mg, 2-4 vezes por dia.

Os pacientes com doenças debilitantes - 2 mg a 2,5 mg, 1 ou 2 vezes por dia inicialmente e aumentar gradualmente à medida que for necessário e tolerado.

Em: Medicação 



    
   
 
  
   
  
   
   
  
   
      
  
   
   
  
   
    

Sobre Mim


Rui F. Sei que ter ansiedade atrasa todo o processo da vida e pelo que dedico muitas horas para levar até si tudo o que possa ajudar a compreender esta doença. Foi uma forma que encontrei para tornar útil a minha ansiedade.
  

Outros Projetos Pessoais

Práticas Alternativas


Informação e ajuda à ansiedade, depressão e ataques de pânico
Information and help with anxiety, depression and panic Attacks
Información y ayuda con ataques de ansiedad, depresión y pánico
L'information et aider avec des d'anxiété, dépression et la panique

Vladman.net © 2010-2017

vladman.net