Como fiz as pazes com a ansiedade - Parte 8

Postado por Rui Fonte em sexta, dezembro 7, 2012 Em: Casos

Este é o último artigo do meu testemunho, não quer dizer que não haja mais para dizer, mas já deu para perceber detalhadamente como me vá...tratei e controlei. Entendam este artigo como um resumo. Quem leu os artigos anteriores deu para entender que a esta coisa de doenças mentais não é bem como se fala, seja na medicina alternativa ou convencional há centenas de teorias, em um geral são bem formuladas mas trazerem algo de novo...já não é a assim.

Já lá vão mais de 10 anos em contacto com a TAG (e continua), não fechei as portas a nada, ouvi ambos os lados, fiz o que achei de melhor para mim, descartei outras claro, mas coisa que nunca fiz foi ficar a espera que passa-se como se fosse uma gripe. O caminho foi longo, só eu sei o que passei e o que senti, que ninguém me venha dizer, doutor ou não, com teorias de sobre do que é a TAG, eu sei o que senti no corpo e alma e vos garanto que vai bem além do que se pensa. Acho que actualmente não tinha forcas para voltar a passar o mesmo.

Não duvidem disto

Não se iludam, estamos a lidar com uma doença baseada em teorias, é invisível e nem aqui nem em nenhum lado existe um exame clínico que mostre que você sofre de TAG, não se sabe lá muito bem as causas e a medicação desde os ansioliticos aos bloqueadores de serotonina são usados na base do "pode ser resulte" ignorando os efeitos secundários que possam dai vir, falando calão, esta é a verdade nua e crua.

Quando procurarem ajuda, onde quer que seja, vão ouvir sempre outras opiniões, outras teorias. Um conselho, tirem as SEMPRE as vossas dúvidas, por mais parvas que sejam, a decisão final é sempre vossa, cabe a cada um decidir o que melhor se encaixa.
Sou muito reticente no que toca à medicação, principalmente em casos leves e médios, um psiquiatra certamente tem outra opinião (nem todos), mas acreditem quando vos digo, no fundo a medicação (actual) não é eficaz e os efeitos secundários podem piorar o estado e até criar outros problemas.  

Não tenho tempo para isso!!!

Sim, é a desculpa que mais costumo ouvir, mas então deixem que vos diga, vocês estão bons, a TAG não vos está a fazer muitos estragos, senão vejam, eu trabalho dez horas por dia no meu emprego, sou pai e marido, tenho vida social, faço corridas de 10 km 3\4 por semana, acordo de manhã 45 minutos mais cedo para fazer ginásio 3\4 vezes por semana, tenho este Website que criei e o mantenho (acreditem que queima muito tempo), escrevo crónicas para outro, tenho outros projetos, leio muito sobre o tema e falo com muita gente fora de horas, tenho outros gostos que os mantenho actualizados e claro tenho que dormir, agora pergunto eu, como consigo inserir tudo isto tudo em 24 horas? Ou melhor porque inseri estes hábitos na minha vida? A verdade é que consigo, não é fácil, agora, se sentissem o que eu já senti acreditem que arranjavam tempo, por isso se eu consigo qualquer um pode conseguir.

O que encaixou melhor em mim

Na medicação foi a paroxetina
Na terapia foi a terapia cognitivo-comportamental
Nos hábitos o exercito foi o xeque-mate
A Internet funcionou como "psicóloga" fora de horas

O que a Tag me deu e tirou

Tratei-me, é verdade, mas a doença fez-me perder algumas coisas que para mim eram importantes, perdi a minha Fé, ganhei vícios que não tinha, pessoas amigas me começaram a ver como " maluquinho", fui e sou motivo de brincadeira (saudável), comecei a ver a comunidade médica (saúde mental) de forma um pouco negativa, tirando a minha família, senti que estava sozinho nesta luta, ninguém me iria ajudar, não porque não quisessem mas sim porque sinceramente não sabiam como ajudar.  

Sim e não e depende

A TAG mata - Não, mas cuidado
A medicação é necessária - Depende 
A medicação é a melhor escolha - Não
A taxa de sucesso de tratamento é alta - Depende
Posso me livrar da TAG - Não
A TAG pode desencadear uma depressão - Sim
É importante fazer testes de despiste - Sim
O que funcionou para um funciona para outro -Não
Vale a pena fazer terapia - Sim
A TAG é cronica - Sim
Há algum exame que prove que sofro de TAG - Não
A TAG é incapacitante - Sim
Pode-se ter uma boa qualidade de viva com TAG (controlada) - Sim

O meu maior conselho que vos posso dar

Eu não sou terapeuta e muito menos psiquiatra, mas do fundo do coração vos digo, se não começarem a fazer alguma actividade física regular, eliminar o sedentarismo, pensar positivo, manter-se ocupado, ajustar a alimentação e aumentar o consumo de água, os seus problemas de relacionados com a TAG nunca vão melhorar. Vocês podem tomar centenas de remédios e fazer centenas de consultas, que só servirão para amenizar os sintomas, nada mais, o melhor tratamento está no que eu tenho falado. 

Nos primeiros sintomas e se os identificarem, optem pelo médico clínica geral, ele vai ser o melhor a diagnosticar a doença, certifique-se que faz os exames clínicos básicos de despiste, não se preocupe, ele sabe muito bem o que são estas doenças, ele se tiver que o encaminhar para um especialista, ele o recomenda. Quando já tiverem uma ideia da coisa, optem pelo psicólogo, deixem o psiquiatra como a arma secreta ou seja para último porque dele só sai uma coisa, esta é apenas a minha opinião.
Assim que puderem comecem a procurar alternativas, a medicação não vos vai curar, a Internet está cheia de informação de portais como este, procurem os mais credíveis e informem-se.

Resumindo, se eu consegui você também consegue, não gosto dizer que me curei, alias quem me conhece sabe que não gosto de dizer essa palavra, mas me controlei da melhor maneira que achei melhor, actualmente me auto-controlo, estou livre de medicação e vou ao psicólogo de 6 em 6 meses mas vos digo do fundo do meu coração, a ansiedade me vai acompanhar até ao fim.

Não me senti confortável em revelar o meu caso ao mundo, mas espero que de certa forma ajude outros a tirar as suas ideias, apenas isso. Espero que que tenham gostado, pelo menos eu esforcei-me para relatar da melhor forma possível.

Ler tudo

Obrigado a todos, R.Fonte. 

Em: Casos 


Tags: testemunho   
    
 
    
  
  
   
   
  
   
      
  
   
   
  
   
    

Sobre Mim


Rui F. Sei que ter ansiedade atrasa todo o processo da vida e pelo que dedico muitas horas para levar até si tudo o que possa ajudar a compreender esta doença. Foi uma forma que encontrei para tornar útil a minha ansiedade.
  

Outros Projetos Pessoais

Práticas Alternativas


Informação e ajuda à ansiedade, depressão e ataques de pânico
Information and help with anxiety, depression and panic Attacks
Información y ayuda con ataques de ansiedad, depresión y pánico
L'information et aider avec des d'anxiété, dépression et la panique

Vladman.net © 2010-2017

vladman.net