Essa tal Ansiedade por Rafael Velloso

Postado por Rafael Velloso em quarta, novembro 28, 2012 Em: Casos

Milhões de pensamentos por segundo. Acho que segundos ainda é muito para o número de pensamentos que passam pela cabeça. É uma corrida. Todos se atropelam e fica impossível ver que está na frente. Não dá para diferenciar um do outro. Todos se amontoam, todos correm lado a lado, mas alguns conseguem colocar a cabeça um pouco mais a frente dos outros,e estes geralmente são notados. Pensamentos inimigos geralmente.

Pensamentos que trazem dor, aperto e desânimo. Pensamentos ruins e nada mais.

Ansiedade. Um novo mal para pessoas novas. Um mal que chegou junto com a geração. Trazendo consigo dúvidas constantes e sofrimentos que doem mais ainda, e tudo dentro de nossa mente. Tudo podendo até mesmo não existir. Uma dor por antecipação que fica impossível controlar. O peito ser afoga com ar e queima com a pressão.

Deitar sobre o travesseiro é tarefa que exige força de vontade e coragem. É nesse ato que os pensamentos nos encontram. É aqui que eles começam a corrida.
Um atrás do outro. Olhos que não se prendem a lugar algum. Boca que seca mesmo embebida em água. Saudade daquilo que se nunca teve. Raiva daquilo de que nunca ouviu falar. Medo daquilo que nunca existiu.

Ela trabalha assim. Confronto de sentimentos. Confronto de pensamentos. Todos contra nós. Nós contra nós mesmos. Uma dor insuportável. Mas que poucos entendem. O pensamento é rápido, não há como controlá-lo. Pensamentos ruins são mais fortes que pensamentos bons. Somos de uma natureza pessimista e não adianta querermos alterar. Não é possível lutar assim, só. Lutar sozinho contra a força de nossa própria mente.
Perder o humor. Perder a razão. Perder a atenção nas coisas belas do mundo. Deixar de reparar na pessoa ao lado. Estar e não estar ali no momento. Viajar mentalmente lá pras bandas do desconhecido. Da região aonde o medo e a insegurança impera. Aonde tudo acontece, onde tudo parece conspirar contra nós. E saber que controlar aquilo tudo é questão de força nossa, faz com que nossas dores aumentem ainda mais. Faz com que a vida perda a graça. Com que o medo de um mal iminente que pode ser idealizado por nossos medos.

Dormir é o melhor remédio, mas é na cama que pensamentos assim chegam. Se não se pode dormir, o que fazer? A televisão já não prende a atenção. As músicas já não são tão doces. E escrever só faz aumentar a atenção sobre os problemas. A respiração é forte. A angústia maléfica. E não há maneira de tratar tudo isso. De fugir desses malditos pensamentos aleatórios. Não consigo me desprender deles.

Preciso enfrentá-los, mas tenho medo dos resultados. Queria respirar tranquilamente. Queria pensar em coisas boas, pensar em coisas agradáveis de pensar. Coisas que costumava pensar quando criança, antes desse monstro imaginário entrar na minha vida. Mas ela não deixa. A ansiedade não permite. Essa ânsia das coisas. Ânsia que me tira a coragem. Ânsia que me tira a alegria. Ânsia que faz com que segundos pareçam meses. Uma ânsia que nunca sara. Queria parar de pensar por alguns segundos,e, por fim, poder me reconhecer novamente seja aonde for. 


Obrigado Rafael. 

Em: Casos 


Tags: testemunho   
    
 
    
  
  
   
   
  
   
      
  
   
   
  
   
    

Sobre Mim


Rui F. Sei que ter ansiedade atrasa todo o processo da vida e pelo que dedico muitas horas para levar até si tudo o que possa ajudar a compreender esta doença. Foi uma forma que encontrei para tornar útil a minha ansiedade.
  

Outros Projetos Pessoais

Práticas Alternativas


Informação e ajuda à ansiedade, depressão e ataques de pânico
Information and help with anxiety, depression and panic Attacks
Información y ayuda con ataques de ansiedad, depresión y pánico
L'information et aider avec des d'anxiété, dépression et la panique

Vladman.net © 2010-2017

vladman.net