Vladman.net entrevista Paulo Luís

Postado por rui vladman fonte em domingo, novembro 25, 2012 Em: Entrevistas

Paulo Luís, é o actual administrador do forumeiros.com, é um forum que tem debatido muito a ansiedade e depressão, eu pessoalmente já lá coloquei as minhas duvidas. Paulo não é médico mas já passou por muito, tem ajudado muitas pessoas com as suas experiências. E já o faz a muito tempo, nesse sentido o vladman.net fez uma pequena série de perguntas a Paulo, onde ele se prontificou a responder detalhadamente, espero que tirem daqui varias ideias.

 
Paulo Luís, qual é a tua doença?
Boa pergunta, sinceramente não sei. Durante 10 anos fui diagnosticado com várias doenças, desde ansiedade, depressão, ataques de pânico, etc. Neste momento estou a aguardar confirmação de diagnóstico de síndrome de fadiga crónica, mas ainda não é certo, pois nenhuma destas doenças que mencionei é diagnosticável. 

Quando te apareceu pela primeira vez?
Tudo isto começou em 2001, pouco depois de me ter surgido uma lombalgia. Fui tratado com diazepam e os problemas com ansiedade/pânico começaram precisamente após a toma deste fármaco.

Procuraste ajuda medica?
Sim.

Sentiste apoio?
Sim.

O que achaste das soluções que te apresentaram?
As soluções baseavam-se apenas em trocas e baldrocas de medicamentos. Como ainda não percebia o que tinha pensei que estava bem vigiado e que as soluções apresentadas eram as melhores existentes.

Em um geral resultou ou viste melhorias significativas?
Não, pelo contrário.

Sei que já experimentaste muitos tipos de medicação psiquiátrica, o que achaste da sua eficácia?
Em relação ao valium, sentia os meus músculos mais relaxados, deixei de sentir a lombalgia, mas passado um mês estava dependente e surgiram sintomas que nunca tinha tido antes como tonturas, ansiedade, nervosismo, agitação, etc... Para atenuar estes sintomas sugeriram Seroxat (paroxetina). O inicio foi complicado, mas depois comecei a sentir-me bem, parecia ser o dono do mundo, senti que podia fazer tudo o quer queria, bom e mau, um pouco à imagem do filme Limitless. Mas como o que é bom acaba depressa, passado 3 meses comecei a sentir sintomas estranhos que referi de imediato ao médico. Devo lembrar que era um fármaco recente e pouco se sabia sobre o mesmo. A partir daqui senti que estava a ser enganado e eu próprio peguei nas minhas armas e fui largando aos poucos sem ajuda médica. Concluindo, a eficácia destes medicamentos no meu entender é igual a zero.

Acreditas em um tratamento eficaz livre de medicação?
Sim, mas são doenças invisíveis e, como tal, complexas. A solução será também ela complexa e jamais um comprimido poderia resolver.

Sei que tens ajudado muitas pessoas com as tuas experiências, em um geral como te parece que elas lidam com a doença?
Aparecem pessoas muito diferentes, muitas ainda com mente convencional, ainda acreditam que o psiquiatra é o Deus e que só ele tem o poder de curar e de mandar na saúde delas; outras vão-se abrindo a outras alternativas e fazem investigação (internet) em busca de algo que as possa ajudar; outras precisam de apoio constante, são tipo hipondriacas, mas como compreendemos, lá estamos para dar uma palavra de apoio. Como vê, aparece de tudo um pouco. No geral, tentam aprender a viver com a doença da melhor forma possível.

O que achas da ciência que estuda estas doenças nomeadamente a psicologia\psiquiatria?
A psicologia ainda vai desenvolvendo métodos, alguns deles bastante eficazes no tratamento destes problemas, têm testes, têm alternativas, as mais conhecidas são a terapia cognitivo-comportamental e psicanálise. mas não funcionam para toda a gente, pois eu também acredito que estes problemas são muito mais físicos do que mentais. 
A psiquiatria é a parte da medicina mais ridícula que existe, não tem diagnóstico nem cura para uma única doença. Os antidepressivos são um grande negócio, pois acredito que se eles quisessem curar já teriam descoberto a cura, como acontece com outras doenças, é claro.

Bem sabes que existem muitos livros que afirmam a cura, acreditas nisso?
Em parte sim. Estas doenças "mentais" podem ter várias causas: Física, espiritual e mental. Se as pessoas estudarem, investigarem e perceberem o que se está a passar no seu caso concreto, acredito que possam encontrar a cura. Agora, não fiquem à espera que o valdoxan (o antidepressivo da moda) vá curar os seus males pois não cura. 
Era bom que fosse assim tão fácil.

Diz-me a tua verdade "nua e crua", há cura para a ansiedade e ou depressão?
Sim. Acredito. 

Qual o melhor conselho que podes deixar a todas as pessoas que sofrem do mesmo?
Aconselho a que não desistam, não acreditem apenas no psiquiatra e na cura rápida, sejam persistentes, investiguem, não se deixem enganar, pois se forem bem orientadas conseguirão ter uma vida praticamente normal!


Obrigado e esperem que tirem as vossas ideias.

Em: Entrevistas 



    
 
    
  
  
   
   
  
   
      
  
   
   
  
   
    

Sobre Mim


Rui F. Sei que ter ansiedade atrasa todo o processo da vida e pelo que dedico muitas horas para levar até si tudo o que possa ajudar a compreender esta doença. Foi uma forma que encontrei para tornar útil a minha ansiedade.
  

Outros Projetos Pessoais

Práticas Alternativas


Informação e ajuda à ansiedade, depressão e ataques de pânico
Information and help with anxiety, depression and panic Attacks
Información y ayuda con ataques de ansiedad, depresión y pánico
L'information et aider avec des d'anxiété, dépression et la panique

Vladman.net © 2010-2017

vladman.net