Como a sociedade lida com as doenças mentais

Postado por Rui Fonte em segunda, fevereiro 23, 2015 Em: Divulgar

É comum para quem tem problemas de saúde mental dizer que existe um estigma social associado à doença, sim eu confirmo, é verdade. Isso acontece por duas razões, a primeira é que associam a doença mental ao estar "maluco" e a segunda o facto de ser uma doença invisível associam a "frescura" ou "fingimento"

A doença mental é comum

Mas desengane-se, estima-se que 450 milhões de pessoas em todo o mundo têm um problema de saúde mental. A maioria das pessoas que sofrem dessas doenças podem se recuperar totalmente e são capazes de viver e gerência-las, especialmente se obter ajuda logo no início.
Mas, apesar de tantas pessoas que são afetadas, há um forte estigma social associado a problemas de saúde mental, e as pessoas com problemas de saúde mental podem sofrer discriminação em todos os aspectos de suas vidas, mas porque se é tão comum?

Porque...

...a sociedade em geral, tem estereotipado a vista negativa sobre a doença mental e como isso afeta as pessoas. Muitas pessoas acreditam que as pessoas com problemas de saúde mental são violentas e perigosas, quando na verdade elas estão mais em risco de ser atacadas ou prejudicar-se de que prejudicar outras pessoas. 

Leia também - História Dos tratamentos mentais

O estigma e a discriminação 

A sociedade cria estas duas medidas o que também pode agravar os problemas de alguém doente, atrasar ou impedir a sua obtenção de ajuda e tratamento e sua recuperação. O isolamento social, condições precárias de habitação, desemprego e pobreza estão todas ligadas a problemas de saúde mental. Assim estigma e a discriminação podem aprisionar as pessoas num ciclo de doença. Podemos concluir que a vida não fica fácil tanto a nível familiar ou profissional.

O que fazer?

A resposta não será assim tão simples, esses pensamentos estão enraizados na sociedade o que não será fácil contrariar. A nível familiar e um pouco mais simples tentar fazer compreender alguém da doença. Por exemplo, pode falar abertamente sobre o que sente ou mesmo levar às consultas a fim de o médico fazer compreender melhor a doença.
A nível profissional é um pouco mais complicado, imagine que vai procurar um emprego, certamente não vai dizer na entrevista que sofre de algo e que toma medicação, o resultado é ficar para ultima escolha.

Leia também - Realidade doenças mentais

Resumindo

Sim, é verdade que existe uma má compreensão, sim é verdade que por vezes somos mesmo alvo de brincadeiras e desprezo, sim é verdade que alguém com depressão, bipolar, ou ansiedade é vista como maluco.
Sim é tudo verdade, mas pergunto eu, vale a pena combater isso? Não, o que você tem que fazer e manter uma visão positiva e ajudar quem quiser ser ajudado, partilhar o que sente uma pessoa com uma doença invisível, a qual lhe costumo chamar, dor na alma.

Em: Divulgar 



    
   
   
 
  
   
  
   
   
  
   
      
  
   
   
  
   
    

Sobre Mim


Rui F. Sei que ter ansiedade atrasa todo o processo da vida e pelo que dedico muitas horas para levar até si tudo o que possa ajudar a compreender esta doença. Foi uma forma que encontrei para tornar útil a minha ansiedade.
  

Outros Projetos Pessoais

Práticas Alternativas


Informação e ajuda à ansiedade, depressão e ataques de pânico
Information and help with anxiety, depression and panic Attacks
Información y ayuda con ataques de ansiedad, depresión y pánico
L'information et aider avec des d'anxiété, dépression et la panique

Vladman.net © 2010-2017

vladman.net